Índice "O Propulsor"

"J"

"K"

"L"

Designação

n.º

pág

L1 – LEGISLAÇÃO

 

  • - DECRETO Nº 6/72 – Entidades dependentes do Ministro da Marinha

12

38

  • - DECRETO Nº 63/72 – Relativo a medicamentos

12

38

  • - DECRETO – LEI Nº 135/72 – Requisitos a obedecer Empresas de Navegação

12

38

  • - PORTARIA 7/72 – Direcção Geral Serviços Fomento Marítimo

12

38

  • - PORTARIA 133/72 – Comissão de Direito Marítimo Internacional

12

38

  • - DECRETO Nº 348/72 – Modifica a designação Escola Náutica para Escola Náutica Infante D. Henrique e respectivos regulamentos

13

43

  • - PORTARIA Nº 60/73 – Altera disposição do RIM

14

43

  • - PORTARIA Nº 7/73 – Aprova Regulamento Pesca Artesanal

14

43

  • - PORTARIA Nº 44/73 – Altera anexo Regulamento das Capitanias

14

43

  • - PORTARIA Nº 49/73 – Aprova Regulamento Pesca Arrasto Costeiro

14

43

  • - PORTARIA Nº 51/73 – Aprova Regulamento Pesca Industrial

14

43

  • - DECRETO-LEI Nº 74/73 – Regime Jurídico Contracto Individual do Trabalho do Pessoal da M. Mercante

15

51

  • - DECRETO Nº 178/73 – Regulamento das Caixas Sindicais da Previdência

15

51

  • - PORTARIA Nº 182/73 – Comissão das Lotações

15

51

  • - PORTARIA Nº 272/73 – Diário de Navegação

15

51

  • - PORTARIA Nº 391/73 – Especifica novos tirocínios

17

46

  • - DECRETO-LEI Nº 38596 – Feriados Nacionais Obrigatórios

18

62

  • - DECRETO-LEI Nº 718/73 – Imposto Complementar

19

51

  • - PORTARIA Nº 890/73 – Aprova novo modelo dos Diários das Máquinas

20

52

  • - DIÁRIO DO GOVERNO Nº 105/75 – Nomeação do n/colega José Ramos Martins para Director de Serviço da Direcção Geral do Pessoal do Mar

20

52

  • - DECRETO-LEI Nº 191/79 – Nomeado para o cargo de Director Geral do Pessoal do Mar o n/colega José Almeida Faria

26

53

  • - DIÁRIO DO GOVERNO 1ª série 20/4/73 – Regulamento Segurança Instalações Eléctricas das Embarcações

74

21

  • - DECRETO-LEI Nº 379/80 – Regulamento de Segurança das Instalações Eléctricas das Embarcações

83

59

  • - O novo Regulamento da Inscrição Marítima

126

42

 

 

 

L2 – LLOYD’S REGISTER

  • - Inicia a fase das pesquisas sobre o sistema de Direcção e Gestão de Combustíveis

99

51

  • - Acesso às datas de vistorias para armadores de navios

98

99

27

56

  • - Análise de Bancas

73

34

  • - Consegue novo progresso em segurança Marítima “CAIXA PRETA”

101

20

  • - Estatística anual

103

40

  • - Relatório anual

100

80

  • - Invento fontes alternativas de energia

61

46

  • - Sociedade de classificação sem papel e responsabilidade

107

47

  • - Publicação do Relatório Anual 1989

118

37

 

 

 

L3 – LEME

  • - Que actua também como moderador de velocidade do navio

86

42

  • - Condições de segurança para a operação das máquinas do leme

79

61

  • - Dez anos de análise pelo Lloyd’s Register

33

33

  • - É necessário prestar atenção às avarias dos lemes

177

18

 

 

 

L4 – LASER

 

  • - Dispositivo de medida óptico – laser de imenso valor para indústria

17

28

  • - Alinhamento a longa distância

28

35

 

 

 

L5 – LUBRIFICAÇÃO

 

  • - Centralizada, aplicada às chumaceiras dos lemes

66

24

  • - De chumaceiras planas

31

11

  • - De máquinas propulsoras marítimas

33

34

15

10

  • - Lubrificação e problemas associados

72

11

  • - Serviço SHELL de análises

72

35

  • - Avaliação de custos efectivos de lubrificação, controlo do grau do desgaste das camisas dos cilindros dos motores diesel

92

44

  • - Uma forma simples de melhorar a eficiência operacional

100

98

  • - Grande poupança na manutenção da película do óleo

78

55

  • - Novo lubrificante sólido baseado no “TEFLON”

13

23

  • - Novo óleo para rodagem de motores marítimos

20

43

  • - ELASTOHIDRODINÂMICA de superfícies rugosas

49

37

  • - Óleo de lubrificação para motores diesel de média velocidade

70

10

  • - O custo da lubrificação eficiente dos motores

110

60

  • - Computador aperfeiçoa fórmulas dos lubrificantes

115

63

  • - Desenvolva os meios de acção para resolver os problemas da Deterioração e Fricção

31

50

  • - Substituição do sistema de lubrificação manual no motor diesel

6

5

  • - Sistema de lubrificação que reduz níveis de atrito

101

18

  • - Lubrificantes da década de 90

99

38

  • - Considerações sobre lubrificantes sintéticos

100

92

  • - A qualidade dos produtos

128

35

  • - Novo sistema de controlo “ON LINE” da existência de água no óleo

149

56

  • - A monitorização dos óleos em serviço

152

21

 

 

 

L6 – OS LUSÍADAS

 

  • - E se nos deliciarmos com o gostoso sumo de “OS LUSÍADAS”

161

14

  • - Sumário do poema

161

15

  • - Resumo dos episódios

161

17

  • - Interpretação em prosa dos factos, personagens, citações e referências do poema:

 

 

  • - Canto I estrofe 1 a 31

162

46

  • - Canto I estrofe 32 a 70

163

13

  • - Canto I estrofe 71 a 106

164

12

  • - Canto II estrofe 1 a 39

165

11

  • - Canto II estrofe 40 a 74

166

17

  • - Canto II estrofe 75 a 113

167

14

  • - Canto III estrofe 1 a 35

168

15

  • - Canto III estrofe 36 a 63

169

18

  • - Canto III estrofe 64 a 96

170

17

  • - Canto III estrofe 97 a 121

171

19

  • - Canto III estrofe 122 a 143

172

18

  • - Canto IV estrofe 1 a 25

173

15

  • - Canto IV estrofe 26 a 49

174

15

  • - Canto IV estrofe 50 a 74

175

22

  • - Canto IV estrofe 75 a 104

176

24

  • - Canto V estrofe 1 a 65

177

7

  • - Canto V estrofe 66 a 100

178

7

  • - Canto VI estrofe 1 a 23

178

12

  • - Canto VI estrofe 24 a 82

179

8

  • - Canto VII estrofe 30 a 87
181 7
  • - Canto VIII estrofe 1 a 54
182 7
  • - Canto VIII estrofe 55 a 99
183 7
  • - Canto IX estrofe 1 a 14
183 7
  • - Canto IX estrofe 15 a 76
184 7
  • - Canto IX estrofe 77 a 95
185 7
  • - Canto X estrofe 1 a 36
185 7
  • - Canto X estrofe 37 a 90
186 7
  • - Canto X estrofe 91 a 156
187 7
  • - Vocabulários arcaicos e/ou desusados, que se encontram no poema

180

7

  • - Canto I estrofes 5-2 a 49-3

162

45

  • - Canto I estrofes 49-5 a 88-6

163

12

  • - Canto I estrofes 89-3 a 106-4

164

11

  • - Canto II estrofes 1-1 a 13-7

164

11

  • - Canto II estrofes 15-8 a 39-8

165

10

  • - Canto II estrofes 41-1 a 73-7

166

18

  • - Canto II estrofes 76-2 a 112-1

167

20

  • - Canto III estrofes 1-8 a 35-8

168

14

  • - Canto III estrofes 37-5 a 62-2

169

17

  • - Canto III estrofes 65-2 a 96-8

170

16

  • - Canto III estrofes 97-7 a 120-3

171

18

  • - Canto III estrofes 122-2 a 142-5

172

17

  • - Canto IV estrofes 1-1 a 25-6

173

14

  • - Canto IV estrofes 27-3 a 49-5

174

14

  • - Canto IV estrofes 50-2 a 74-6

175

20

  • - Canto IV estrofes 75-8 a 104-7

176

23

  • - Canto V estrofes 1-3 a 63-8

177

18

  • - Canto V estrofes 66-1 a 100-3

178

16

  • - Canto VI estrofes 2-2 a 23-4

178

17

  • - Canto VI estrofes 25-7 a 77-6

179

17

  • - Canto VI estrofes 85-6 a 99-2

180

15

  • - Canto VII estrofes 1-5 a 29-1

180

15

  • - Nomes menos óbvios (próprios, gentílicos e patronímicos) referidos no poema – seu índice e análise sumária

 

 

  • - ABASSIA – ALCMENA

165

16

  • - ALECTRO – APÚLIA

166

11

  • - AQUEMÉNIA – ATREU

167

11

  • - ÁTROPOS – BUSÍRIS

168

11

  • - CADMO – COLCOS

169

11

  • - COLOFÓNIA – FREDERICO

170

10

  • - FELIZ – HESPÉRIA

171

12

  • - HESPÉRIDES – MANTUANO

172

12

  • - MARATÓNIOS – NUNO

173

9

  • - OBI – PROMETEU

174

9

  • - PTOLOMEU (v-50) – TARIFA

175

16

  • - TARPETA – ZÓPIRO

176

18

SOEMMM - Todos os direitos Reservados.