Índice "O Propulsor"

"D"

Designação

n.º

pág

D1 - DECAPAGEM

  • - Equipamentos de decapagem para abrasivos para navios

17

24

25

33

  • - Hidro – decapagem com abrasivo Bio - degradável

132

40

  • - Preparação de superfícies. Jacto decapante isento de poeiras

166

42

 

 

 

D2 – DESSALINAÇÃO

  • - Ilustração de dessalinação

43

39

  • - Maior eficiência de dessalinação com controlo de fluxo

104

67

  • - Duas soluções para tornar a água do mar própria para beber

119

45

  • - Por arrastamento com ar e esfriamento evaporativo

161

162

48

13

  • - Da água do mar por osmose de inversão

176

46

  • - A falta de água

177

56

 

 

 

D3 – DIRECÇÃO GERAL

  • - Da navegação e dos transportes marítimos

27

80

118

119

50

38

23

58

  • - Emenda de 1983 à Convenção Internacional para Salvaguarda da vida humana no mar

126

46

"E"

Designação

n.º

pág

E1 – ELECTRÓNICA / INSTRUMENTAÇÃO

  • - Telecomunicações B. S. Vai para o mar

38

38

  • - Calibre Digital “JOCAL”

74

58

  • - Sons que ajudam a detectar avarias

5

19

  • - Na potência de regulação de maquinaria eléctrica naval

89

90

19

9

  • - Novo sistema de alimentação que protege sensíveis aparelhos electrónicos a bordo dos navios

72

49

  • - O que são micro – processadores

79

80

31

28

  • - O controlo de energia eléctrica

93

38

  • - Aplicações, sistemas aquisição automática de dados

81

32

  • - Nos sistemas de controlo de ponte

47

11

  • - Amplificadores operacionais

52

46

  • - Apresentação do NTC e suas aplicações

53

15

  • - Resistências PTC

55

43

  • - Resistências VDR

57

38

  • - Transdutores

61

66

71

24

18

24

  • - Monitores de tensão nas amarras

53

42

  • - Transmissão de dados por cabo óptico

54

50

  • - TV tridimensional

75

51

  • - Projecto de um circuito de controlo de um parque de estacionamento

140

141

17

7

  • - Instrumentação / Sistemas de medida de deslocamentos – codificadores absolutos e incrementais

141

142

37

7

  • - Controlo de um eixo para aplicações Robóticas

145

146

12

9

  • - Controlo de força de robôs manipuladores: conceitos teóricos e resultados experimentais

178

179

18

19

 

 

 

E2 – EMPRESAS

  • - Shipmanagment em portugal

100

63

  • - Reparações navais “Lisnico”

87

35

  • - Reparações navais Kong Haakon VII

1

17

  • - Um gigante nos mares “Hapag – Lloyd”

3

23

 

 

 

E3 – ENGENHEIROS

  • - Engenheiro cego ao serviço da humanidade

29

18

  • - Engenheiros de hoje e de amanhã

88

50

  • - Engº maquinista M.M. eleito presidente da Conferência Internacional Técnica Marítima

92

64

  • - Engº maquinista M.M. recebe galardão internacional

76

48

  • - Aos novos Eng.os maquinistas da M.M.

59

15

  • - O Engº maquinista como executivo

111

61

  • - O Engenheiro Naval e Oceânico do século XXI, perfil e critério para a sua formação
183 23

 

 

 

E4 – ENERGIA

  • - Economia de energia e redução de custos

66

29

  • - Economia de energia e os motores de indução

85

86

38

10

  • - Desenvolvimento das formas do casco dos navios de carga e costeiros para economia de energia

84

85

11

44

  • - Economia de energia acrescido de um novo sistema “ETA – Pilot”

95

62

  • - Projecto “RITSEN” a central hidroeléctrica de maior potência da Suécia

25

43

  • - Produção de energia atómica

26

22

  • - Energia aproveitável pelo vento e sol

46

72

23

27

  • - O Rotador Livre: Energia recuperável da esteira do navio

80

25

  • - Energia Solar: Componentes para central de 500 KW

70

25

  • - Energia Solar: Compressor alimentado a baixa tensão accionado por células

75

28

  • - Podemos obter energia dos oceanos e sua utilização

11

81

21

54

  • - Energia total o que é?

29

22

  • - Consumo energético na indústria siderúrgica

17

18

34

45

  • - Interessante economia e política energética

84

92

58

60

  • - Estação de acumulação por bombagem

68

44

  • - Energia química: células de combustível

9

17

  • - Energia térmica oceânica: Converter um petroleiro T2 para ensaiar a conversão

54

40

  • - Energia nuclear: será o catamaran propulsionado por energia nuclear o navio do futuro?

28

36

  • - Energias renováveis: perspectivas nacionais

64

22

  • - Economizadores para motores de indução

86

23

  • - Custo de vapor e economia de combustível

109

58

  • - Sistema de economia de energia nos navios

120

39

  • - Gás natural põe em movimento automóveis

70

46

  • - Em busca de novas fontes de energia

62

33

  • - Consumos energéticos

79

49

  • - Energia hidráulica a bordo

93

58

  • - Explorando a energia mecânica como fornecedor de potência

122

26

  • - Poupança de energia a bordo dos navios

131

34

  • - Possibilidade de redução de custos

152

13

  • - Baterias

158

24

  • - Impacto ambiental das instalações para aproveitamento das energias dos oceanos

164

165

49

37

  • - Produção de energia térmica e riscos envolvidos

165

18

  • - Energia a partir de água potável

165

55

  • - A energia térmica dos oceanos

167

41

  • - Sistema para a transferência de energia entre a instalação eléctrica e a de propulsão

176

7

  • - Wind – Assisted

178

51

 

 

 

E5 – ESCOLA NÁUTICA

  • - Ensino náutico que futuro?

100

100

30

41

  • - ENIDH: Achegas para elaboração da cadeira de refrigeração

1

32

  • - Curso elementar de 1930/31

19

20

47

45

  • - ENIDH: Sua inauguração em 26 de Outubro de 1972

12

18

  • - ENIDH: Ao serviço da Marinha Mercante Portuguesa

32

40

  • - ENIDH: Decreto nº 348/77 Portaria 280/77

88

27

  • - ENIDH: Jornadas Técnicas

61

63

51

50

  • - Atrás de um sonho antigo

77

58

  • - Tomada de posse do Director

113

43

  • - A entrevista que se impunha

76

45

  • - Movimento escolar

38

40

  • - Simulador de Navegação – Máquinas e Telecomunicações

131

34

  • - Escola Náutica – Preparar o futuro?

155

9

  • - Ensino Náutico – Passado e Presente

155

21

  • - Seminários Técnicos (Os processos automáticos de fabrico)
186 37

 

 

 

E6 – ESCOLA MESTRANÇA E MARINHAGEM

  • - Formação do pessoal da Marinha Mercante

100

52

  • - Novo Director

105

66

 

 

 

E7 – ESPAÇO CIENTÍFICO EUROPEU

  • - Programa Esprit – Biotecnológico – Tecnologia de informação

89

43

 

 

 

E8 – ESTAÇÃO CIENTÍFICA NO ÁRTICO

  • - Pesquisa flutuante

63

22

 

 

 

E9 – ESTALEIRO

  • - Actividades dos estaleiros

2

3

4

5

7

8

9

11

12

15

19

51

32

16

32

28

18

21

24

23

23

22

18

48

  • - Lisnave – Construção de casco completo

14

26

  • - Lisnave – 50 anos

96

100

20

129

  • - Lisnave – Grandes trabalhos de reparação

80

51

  • - Lisnave – regresso ao mar – construção do casco para petroleiro gigante

20

37

  • - Encomendas de navios à Setnave

16

18

  • - Estaleiro Jugoslavo (pedido material RTA)

67

10

  • - Estaleiro S. Jacinto (navio palangreiro)

95

60

  • - Novas construções (“ALTAIR”)

97

64

  • - Reparação naval

118

65

  • - Press Release – Nos Estaleiros do Mondego SA 20-10-91

128

47

  • - O orçamento do navio

142

35

  • - Proibição do estanho ameaça reparação naval da UE

150

36

  • - Confundindo uma indústria

155

16

  • - Os estaleiros de Viana do Castelo

156

7

  • - A figura de Chefe de Navio nos pequenos estaleiros de reparações

161

19

  • - Estaleiro da Mitrena

179

41

  • - Estaleiro de Viana do Castelo

179

53

  • - Estaleiros de desmantelamento 181 25
181 25

 

 

 

E10 – EXPOSIÇÕES

  • - Exposição e conferência sobre embarcações de superfície de alta velocidade

50

36

  • - 1ª exposição Latina Americana sobre a Indústria de Pesca

72

42

  • - Expomar 90 – Salão Internacional das Pescas no Mar

119

58

  • - Exposição sobre soldadura e ambiente

121

25

 

 

 

E11 – ESGOTOS A BORDO

  • - Regulamentos sobre despejos

121

29

  • - Unidade de três fases

122

16

"F"

Designação

n.º

pág

F1 – FRIO / AR CONDICIONADO

  • - Aspectos tecnológicos da aplicação do frio

103

104

13

17

  • - Frio e energia solar

66

33

  • - Humidade relativa na conservação frigorífica

94

24

  • - Na conservação do pescado – causa da deterioração

96

37

  • - Equipamentos modernos para navios de pesca e frigoríficos

12

13

14

91

92

93

11

18

16

60

20

9

  • - Pioneiro do frio artificial na indústria moderna

7

10

  • - Influência da temperatura na conservação do bacalhau salgado

112

63

  • - A distribuição do ar em camâras frias

114

24

  • - M. Frigoríficas – geradores de nitrogéneo liquefeito “Linit 20”

61

49

  • - Contentores frigoríficos

3

23

  • - Liofilização / desidratação

19

25

  • - Novas alternativas ao sistema de ar condicionado em navios de cruzeiro

178

43

 

 

 

F2 – FORMAÇÃO

  • - Profissional do Fundo Social Europeu

91

40

  • - Profissional para Marinha Mercante

89

60

  • - Curso XXIII de formadores do Conselho da Europa

91

39

  • - Congresso 81º da Ordem dos Engenheiros

63

45

  • - Congresso 34º Internacional Worker’s Federation ITF

77

56

  • - Seminário – Protecção contra a corrosão nos tanques de lastro, controlo do ruído e vibrações em navios

108

70

  • - Seminário – Secção técnica de apresentação do Equipamento Economizador de Energia “AQUA – DIS”

121

25

  • - Simulador para treino do oficiais maquinistas

69

10

  • - Seminário de formação de formadores (Escola de Pesca)

101

59

  • - Formação pela Maritime conduz a transportes Marítimos Internacionais melhores e mais seguros

148

43

 

 

 

F3 – FENDAS

  • - Análise de propagação de fendas superficiais semi-elípticas em flexão rotativa

137

38

  • - Propagação de fendas semi-elípticas em veios de transmissão de potência

143

25

  • - Propagação de fendas semi-elípticas em flexão rotativa

152

55

SOEMMM - Todos os direitos Reservados.